Deus com Minúscula ou Maiúscula?

dictionary & magnifying glassEm duas ou três ocasiões fui questionado a respeito da minha prática de sempre escrever a palavra “deus” com inicial minúscula e tentei responder da melhor maneira possível no exíguo espaço reservado aos comentários. Porém…

Já percebendo que a questão reaparecerá a cada texto e com cada neo-cruzado que visitar meu blog achei melhor perder meu tempo com esta questão mais uma única vez (espero!) num texto que poderei referenciar futuramente com apenas um link.


Afinal, a palavra “deus” se escreve com inicial maiúscula ou minúscula?


Resposta curta:

A palavra “deus” é um substantivo comum, não é um nome próprio, por isso deve ser escrita com letra minúscula e, de preferência, acompanhada de um determinante (“um deus”, “seu deus”, “o deus deles”, “os deuses”, “o deus cristão”, “o deus da guerra”, “a deusa do amor”, etc) pois existem muitos deuses (na mitologia).


Resposta longa:

Pedras

Comecemos com uma palavra menos estigmatizada como “pedra”, por exemplo. Sempre escrevemos a palavra com minúscula falando genericamente de pedras. Pedras não tem nome e sobrenome, quando temos que nos referir a uma pedra especificamente temos de criar alguma maneira de identificá-la unicamente: “aquela pedra enorme que fica no terreno vazio em frente à casa de Fulano de Tal.” O que só funciona se houver apenas uma pedra enorme no local.

A Pedra

Em qual situação escreveríamos “Pedra” assim com maiúscula? Sempre lembrando que estamos falando de pedras e supondo que não há pessoas com esse nome. Por exemplo: “Pedra está na minha frente e vejo que Pedra é grande.
A frase só faz sentido se houver uma única pedra e mais nenhuma. Assim todos sabem que estou falando da única, a que não tem nome, e por isso mesmo é chamada de… “Pedra”.

Das Pedras para os Deuses

Deuses, como pedras, existem muitos. Repare num detalhe, nesta frase o verbo “existe” se refere não à existência física de fato mas à existência desses deuses na cultura humana. Contudo os deuses, por serem muitos, têm convenientemente cada um seu nome para podermos identificá-los unicamente. Na frase “Allah é grande” sabemos a qual deus nos referimos – o dos muçulmanos. “Tupã é grande“, trata-se do deus de algumas tribos indígenas brasileiras. E assim por diante.
Mas… e “Deus é grande” o que significa? Nesta frase a letra “D” está em maiúscula não por ser a primeira palavra da frase mas por estar sendo usado como um nome próprio. Mas um nome próprio de qual deus? Fica subentendido que se trata do deus judaico-cristão porque este não tem um nome específico pelo qual é mundialmente conhecido. O fato é que não deveria ser usado dessa maneira.

“A Regra é (razoavelemente) Clara”

As regras da gramática dizem que nomes próprios são escritos com maiúscula. A palavra “deus” não é nome próprio, contudo é usada como se fosse. O que há, portanto, é um consenso entre a maioria cristã de se usar a palavra “deus” como nome próprio para, assim, poder-se escrever com maiúscula mais por questões religiosas que gramaticais.
Segundo as regras do recente (e infeliz) acordo ortográfico, os hagiônimos (nomes ligados a práticas religiosas) podem ser escritos com inicial minúscula ou maiúscula.
Se as regras permitem o uso de minúscula, por que alguns insistem em escrever com maiúscula?
A resposta escapa do terreno da gramática para entrar no da psicologia: puxa-saquismo. Pessoas que acreditam em deuses também acreditam que se parecerem suficientemente humildes e submissas receberão favores especiais de seus deuses, daí o uso de maiúsculas tanto na palavra “deus” como nos pronomes pessoais que se referem aos deuses, como “d’Ele”, “n’Ele”, e similares. Bem, se a existência de algum deus já é pouco provável, é ainda mais improvável a existência de um deus que aprecie puxa-sacos.
Mas voltemos à gramática…

Padrão “Blogal”

As regras de uso um idioma são consagradas a longo prazo pelo uso que seus falantes fazem dele, não há uma autoridade que decide tudo. Eu, pessoalmente, optei por me referir ao deus judaico-cristão desta maneira mesmo: “deus judaico-cristão”, “deus cristão”, “deus dos hebreus”, “o deus sem nome dos cristãos”, ou similar. Podem não ser termos estritamente corretos mas é o suficiente para que todos identifiquem a qual deus me refiro.
Por quê fiz esta opção? Como no caso da “Pedra”, a palavra “Deus” (com maiúscula) pressupõe a existência de um único deus, justamente o deus sem nome judaico-cristão. Um pressuposto bastante natural para um seguidor de alguma religião judaico-cristã mas não para outras pessoas. Sendo assim, eu falo sempre em “deuses”, genericamente, e quando tenho de me referir a um deus específico identifico-o pelo seu nome. Se os seguidores de tais religiões concordarem em chamar seu deus de “Jesus” ou “Yaveh” ou coisa que o valha a questão se esvazia. Contudo, insisto, não considero aceitável que a palavra “deus” seja usada como nome próprio de um único deus. Pode ser aceitável para seus seguidores mas não para todos.
É um erro gramatical escrever-se nomes próprios com minúscula porém eu não uso a palavra “deus” como nome próprio mas sempre como substantivo comum. A palavra “deus” é um substantivo comum e o erro está em usá-la como nome próprio.
Assim, não é um erro gramatical, é um padrão que adotei por achar o mais correto. E minha prática ofende não à gramática mas aos seguidores do deus judaico-cristão.
Repare, caro leitor, que no início do texto escrevi as palavras “blog” e “link” em itálico não por que devem ser escritas assim mas é um padrão que adoto, o de geralmente escrever palavras estrangeiras em itálico. Padrão adotado também por alguns jornais, por exemplo.

Neste ponto podemos aproveitar o gancho e tentar imaginar porque o deus judaico-cristão não tem um nome, ou melhor, por que seus seguidores não querem lhe atribuir um nome? Uma boa razão para isso é o fator psicológico – como discutido acima, a palavra “Deus”, com maiúscula, pressupõe a existência de um único deus, o judaico-cristão. Deve ser justamente essa a idéia que seus seguidores querem incutir na mente das pessoas: “existe apenas um deus; o nosso! E esse deus é chamado de Deus“. Inspira temor e respeito! Passa a idéia de verdade e unicidade! “Não se trata de um deuseco qualquer de alguma mitologia mambembe de um povúnculo desconhecido. Nããão! É O Cara! O Único! O Alfa e o Omega!

Bem, até que isso fique provado, trata-se de apenas mais um no panteão de deuses imaginados pelos homens.




Enquete

Alguns leitores acham que o autor do blog é louco… Eu acho que não mas eu sou suspeito. E você, o que acha?





Qualquer eventual anúncio publicitário que apareça nesta página terá sido colocado pelo WordPress e não por mim. Eu não indico ou recomendo qualquer produto, serviço ou site pago.





About these ads

62 respostas para Deus com Minúscula ou Maiúscula?

  1. Daniel disse:

    Como um amigo meu diz: O pior cego é aquele que não quer ver. Nem adianta argumentar com pessoas que não tem vontade de ouvir (ou ler). Mas isso serve para separar pessoas ignorantes de pessoas que vivem para aprender e pensar por si mesmo. Em um universo paralelo (que é algo em que eu acredito mas não afirmo como verdade absoluta), em que não existe a bíblia (com letra minúscula), acredito que as pessoas sejam muito mais evoluídas tanto intelectual quanto moralmente. Acreditar em deus é uma coisa mas afirmar com toda a certeza e como sendo a única verdade absoluta e atacar a quem não acredita é o primeiro passo para uma guerra. Acho engraçado que alguns “irmãos” ainda falam em ditadura gay enquanto a única ditadura que vejo é a evangélica. Deixei de acreditar na bíblia no momento em que passei a ler.

    • Tyrannosaurus disse:

      Olá Daniel

      De fato, debater com crentes é inútil pois a crença não se baseia em argumentos lógicos mas no desejo ávido de que aquilo em que acreditam seja verdade.

      • Pet disse:

        É tyrannosaurus, você tem razão quanto o “certo” e “errado” serem relativos. Estamos aí apenas para postar nossas opiniões, que se divergem, da minha parte nada tem a ver com religião ou crença, apenas acho exagero afirmar categoricamente, que a palavra deus é um substantivo comum e deve ser escrita com letra minúsculo, enquanto entendo que pode ser escrita com maiúscula ou minuscula nos casos já discutidos como ocorre com vários substantivos. Ademais, concordo com aquilo que é mais democrático, as duas serem aceitas, a norma culta atual pra mim está perfeita. Agora, se você pode escrever com letra minúscula sem que seja considerado errado, faz pouco sentido debater tanto afim de criticar quem escreve com letra maiúscula.
        Fala a verdade pra gente vai…. a motivação de criar um tópico tão grande é unicamente o fato de você não acreditar em Deus não? nada tem a ver com gramática.

        • Tyrannosaurus disse:

          Olá Pet

          Ademais, concordo com aquilo que é mais democrático, as duas serem aceitas, a norma culta atual pra mim está perfeita.

          Sem argumentos não se pode convencer ninguém, nesses casos um empate já está bom demais.

          Fala a verdade pra gente vai…. a motivação de criar um tópico tão grande é unicamente o fato de você não acreditar em Deus não? nada tem a ver com gramática.

          O tópico ficou grande porque recebi muitos protestos de crentes relutantes e sem argumentos.

          Agora fala a verdade prá gente, vai… você prefere escrever com maiúscula porque você quer puxar o saco de seu deus, não é? Você quer se mostrar respeitoso e submisso porque acredita que seu deus dá valor ao tamanho das letras e tem medo de ser punido com o fogo eterno só porque não foi um bom puxa-saco e ao mesmo tempo pretende conseguir privilégios e favores especiais que não seriam (ou não deveriam ser) concedidos a descrentes, não é?
          Por que você acha que um simples artigo sobre gramática provoca esse debate todo? Porque mexe com mais do que gramática e lógica, mexe com as suas crenças.

          O fato é que nenhuma argumentação vai convencer você porque, para você, é uma questão de crença, não de lógica.
          Tanto é assim que nem você nem qualquer outro defensor das maiúsculas apresentou qualquer argumento lógico para o uso das maiúsculas. No máximo afirmam que “é assim”, “a norma culta estabelece assim”. E por que a norma culta estabelece assim? Por que a norma culta reflete o uso das palavras através do tempo, uso esse feito pela maioria das pessoas – que não por acaso, é crente.
          Ou seja, crentes não tem razões lógicas para escrever com maiúsculas (a verdadeira razão é a crença), você sabe disso, e quando pede para que eu “diga a verdade” quer insinuar que eu também (assim como você) não tenho razões lógicas para o uso de minúsculas, seria apenas “descrença”. Se você conseguisse demonstrar essa sua tese de que nenhum dos dois lados tem argumentos lógicos a questão terminaria num empate técnico, uma questão de preferência pessoal, um capricho – e capricho por capricho nenhum é melhor que o outro. Para quem não tem qualquer argumento lógico esse empate técnico seria já uma grande vitória pois encerra a questão e permite que cada lado continue com seus “caprichos” diminuindo o risco de o time dos crentes perder adeptos.
          Pedir para que eu “diga a verdade e confesse” é uma apenas técnica de manipulação – a derradeira tentativa de quem não tem argumentos.

          Meus argumentos foram apresentados no texto e repisados nos meus comentários. Os comentários dos que discordam não contém argumentos mas apenas apelos à “norma culta”, a qual já sabemos de onde vem. Visto que a norma culta vem do uso dado por crentes, o apelo a ela é um argumento circular.

        • Pet disse:

          Agora fala a verdade prá gente, vai… você prefere escrever com maiúscula porque você quer puxar o saco de seu deus, não é?[...]

          Não não não… eu escrevo deus com letra minúscula…..

          Pra mim sim é uma questão de lógica e de gramática…escrevo com minúscula ou maiúscula. Pra você não.

          [...]Visto que a norma culta vem do uso dado por crentes[...]

          Claro que a norma culta vem dos crentes, isso sim é lógico, afinal a escrita serve apenas para codificar e comunicar as idéias dos homens, e isso é válido para todas as culturas, cada qual carregada de suas próprias crenças. Veja: a escrita é a forma de transmitir o modo de falar ou pensar, a linguagem escrita é então automaticamente influenciada por nossas idéias. Procure sobre outras línguas, todas elas são carregadas de costumes.

          Li comentários acima…muito bem baseados na nossa gramática, inclusive cheios de exemplos. Que você não rebateu com argumentos, apenas fica com esse papinho de que crente é burro, me poupe. Não vi nada de gramatical nos seus posts, todos dizem a mesma coisa, que deus é substantivo comum e mais um monte de coisas contra quem acredita no Deus. Agora vi vários exemplos corretos de como usar substantivos comuns PERSONIFICADOS, que você não contesta por que não há argumentos para tal.

          http://www.pucrs.br/manualred/maiusculas.php

          O manual acima, traz muitos exemplos de como pode ou deve ser utilizada a letra maiúscula, veja que não se resume a simplicidade de ser comum ou próprio, até os logradouros!!! (Travessa Fonte da Saúde).

          Como abaixo:

          Localizada ao sul da região Sudeste, São Paulo é a mais populosa das 27 unidades federativas do Brasil, com quarenta e um milhões de habitantes. O estado faz fronteira com Minas Gerais (a norte e nordeste), Rio de Janeiro (a leste), Mato Grosso do Sul (a oeste), Paraná (a sudoeste), e ainda possui saída para o oceano Atlântico (a sudeste). São Paulo é composto por 645 municípios e ocupa uma área de 248.209,426 quilômetros quadrados. Já sua capital, de mesmo nome, é a sexta maior cidade do planeta e sua região metropolitana, a sexta maior aglomeração urbana do mundo, com 19.223.897 habitantes.

          Veja : Mato Grosso do Sul (três substantivos comuns), mas deve ser escrito assim…com maiúsculas. É uma regra gramatical tal qual a regra do substantivo personificado.

          Quais são os argumentos seus???? Por que é errado escrever Deus????? Seus argumentos são apelados em qual norma? eu te digo, seus argumentos são apelados na sua indignação sobre a crença, é só isso, suas palavras refletem claramente isso.

          Por que você acha que um simples artigo sobre gramática provoca esse debate todo?

          Isso se quer é um artigo sobre gramática meu caro.

          Ou seja, crentes não tem razões lógicas para escrever com maiúsculas[...]

          Não, agora, depois de ler isso eu me toquei, você não tem razoes lógicas

          Ou sua razão seria no fato de Deus não existir???? Aí você já beira a loucura… por que nada tem de gramatical nisso. A personificação do substantivo comum nada tem a ver com se provar que ele existe ou não.. pergunte ao Curupira!!

          O Curupira!!!! O Curupira!!! O Curupira!!! O Deus!! gramaticalmente é o mesmo caso.

          . Então, desculpe-me, por insinuar, sem querer, que você é igual a mim, definitivamente não é. Os seus textos são até preconceituosos. Está generalizando “crentes”, mas não sei se percebeu, não defendi ninguém, nem falei sobre religião e..falando em religião… eu sou crente??? leu isso aonde?

          Me poupe desse papinho “mixuruco” de submissão, até porque eu escrevo deus com letra minúscula. Mas sob meu ponto de vista é sem base nenhuma a sua indignação.

          …. ha… esse abaixo é mais completo…

          http://www.estadao.com.br/manualredacao/esclareca/maiusculaseminusculas.shtm

          Você não vai assumir…mas …. nada tem a ver com gramática esse blog…

          [Editado por T-Rex para colocação de blockquotes]

        • Tyrannosaurus disse:

          Claro que a norma culta vem dos crentes[...]

          Apelar para a “norma culta”, neste caso, é um argumento circular, uma falácia, não é um argumento válido.

          Aí você já beira a loucura…

          Não posso responder a isso, a opinião do próprio paciente não conta para avaliação da sua sanidade. Mas vou fazer uma enquete a respeito! Veja acima e participe você também!

          Agora vi vários exemplos corretos de como usar substantivos comuns PERSONIFICADOS, que você não contesta[...]

          Se não contestei é porque estão corretos e não há o que contestar. Ou talvez porque tenham me escapado. Se você não mencionar a quais casos se refere não posso dizer se é uma coisa ou outra.
          Os casos mencionados em que escrever uma palavra com maiúscula está correto não são o mesmo caso da palavra “deus”.

          Isso se quer é um artigo sobre gramática meu caro.

          Você pode até questionar a qualidade do texto mas isto é um texto sobre gramática, filosofia, psicologia, mitologia.

          Localizada ao sul da região Sudeste[...]

          Aqui também não há o que contestar.

          Quais são os argumentos seus???? Por que é errado escrever Deus?????

          Meus argumentos foram explicados no texto e nos meus comentários, não vou repeti-los aqui.

          Seus argumentos são apelados em qual norma?

          Talvez você tenha interpretado errado meu discurso. Não estou dizendo que escrever a palavra “deus” com maiúscula é errado porque fere alguma norma. Disse que considero errado por razões lógicas e também porque os argumentos para se escrever com maiúscula é que são absurdos. Em outras palavras estou advogando o que acho correto e não necessariamente o que diz uma determinada norma. Existem normas corretas e normas erradas. Sim, este tópico daria pano prá muita manga, necessitaria um texto dedicado e espaço para discussão para apenas este tópico.

          O Curupira!!!! O Curupira!!! O Curupira!!!

          Curupira é nome próprio. Deus não é. Ou nao deveria ser pois cada deus tem seu próprio nome.

          [...]Os seus textos são até preconceituosos. Está generalizando “crentes”[...]

          Verdade, eu generalizei. Quando digo “crentes” entenda-se “os crentes em geral” e não “todos os crentes sem exceção”.
          Quanto a “textos preconceituosos”… bem, eu não sou politicamente correto.

          [...]eu sou crente??? leu isso aonde?

          Você não é crente? De fato, presumi que você fosse. Ops… falha minha.

          Você não vai assumir…mas …. nada tem a ver com gramática esse blog…

          O blog, não. O blog tem a ver com filosofia, mitologia, política e eventualmente outros assuntos. Este texto, sim. E não apenas gramática mas como você vê envolve também filosofia, psicologia,…

          [...]apenas fica com esse papinho de que crente é burro, me poupe[...]
          [...]Me poupe desse papinho “mixuruco” de submissão[...]

          Não vou poupar você, Pet. Vou dizer o que acho correto.
          Você parece exaltado, melhor se acalmar. Leitores exaltados costumam se tornar agressivos e isso não é tolerado aqui. Concentre-se na argumentação e seja conciso, por favor.

  2. Luiz Carlos disse:

    Não sei porque pessoas que conhecem e já presenciaram os milagres do Nosso Deus, ficam discutindo com um ateu,não percam seu tempo dediquem seu tempo as pessoas que podem ser salvas, pois, esse ai só pela misericórdia de Deus.

  3. Franciele disse:

    Na Bíblia é escrito…Quando nos dirigimos ao Deus da Bíblia,Deus do céu sim é com letras maiúscula,mas quando nos dirigimos aos outros deuses feitos pelo ser humano é com letra minuscula,assim como o seu nome é com letra maiúscula de Deus jamais devemos errar pq ele foi o primeiro nome e com letra maiúscula.Antes de vc existir já existia a Bíblia.Não a palavra que conforte mais do que ela enviada pelo Espírito Santo de Deus.

  4. carmem disse:

    Se gramaticalmente é correto escrever com maiúscula ou minúscula, porque não podemos respeitar a crença dos outros e escrever da maneira como eles entendem ser o certo? Na realidade, o nome do deus judaico-cristão é “Eu Sou”, como ele se apresentou a Moisés, tanto que os judeus não utilizam o verbo ser na 1ª pessoa do singular, por questão de respeito ao seu deus; eles utilizam Ha Shem (O Nome) ou Adonai (Meu Senhor). Em outras culturas passou-se a referir-se a ele como Deus, e os judeus costumam suprimir uma das letras ao escrever esta palavra, tb. por uma questão de respeito: D’us, porque a adotaram como nome dele. Se nos referimos a Alá, Oxum, Buda, etc, com maiúscula, respeitando aqueles que neles acreditam, porque não respeitar aqueles que acreditam que “Deus” deve também ser escrito com maiúscula?
    Acho que é apenas questão de boa vontade e respeito ao próximo.

    • Tyrannosaurus disse:

      Olá, Carmem

      Se gramaticalmente é correto escrever com maiúscula ou minúscula, porque não podemos respeitar a crença dos outros e escrever da maneira como eles entendem ser o certo?
      [...]
      Acho que é apenas questão de boa vontade e respeito ao próximo.

      Este blog foi criado com o objetivo de discutir filosofia, mitologia e temas correlatos. Se esses “outros”, a quem você se refere, tiverem argumentos razoáveis, eles poderão apresentá-los aqui, terão espaço para falar e serão ouvidos. Porém, se não têm argumentos mas apenas ficam “pedindo respeito por suas crenças” então melhor que dediquem-se a visitar blogs de moda, novelas, BBB, dicas de maquiagem, etc., onde suas opiniões (provavelmente) não serão contestadas e não lhes será exigida demonstração ou qualquer argumentação. Pessoas que se sentem ofendidas com as opiniões dos outros, especialmente quando fundamentadas, são imaturas demais para participar de debates e talvez precisem de ajuda profissional para entender que o mundo não vai ficar passando a mão na cabeça delas para evitar que chorem.

      O resto já foi respondido, ou no próprio texto ou nas respostas aos comentários de outros leitores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: