Jovens pregando a censura

censura2a.jpgUm dia desses, ao fazer um comentário num blog defendendo a liberdade de expressão, fiquei surpreso ao receber várias respostas com críticas à minha posição liberal. Alguns jovens afirmavam que “deve haver limites na liberdade de expressão”, “não se pode dizer tudo o que pensa” e que “a lei deve punir esses atos”.

É preocupante encontrar jovens que fazem a apologia da censura e do cerceamento da liberdade de expressão. Pregam contra si próprios ao elogiar a censura e ao mesmo tempo fazendo uso de sua liberdade de expressão para isso.

Que tipo de educação receberam esses jovens? Não saber ouvir e não aceitar opiniões diferentes é tipico da imaturidade juvenil, mas ser favorável à censura ou a algum controle na liberdade de expressão é sinal de que viram esse comportamento em adultos durante a fase escolar. A única fonte (quase) institucionalizada de censura atuando sistematicamente nos últimos anos tem sido a atuação dos politicamente corretos[1] – psicólogos e suas teorias sem comprovação – com suas críticas à maneira de falar das pessoas, tentando substituir palavras e expressões[2], criticando opiniões tidas como “incorretas” de maneira padronizada. Enquanto alguns teóricos ficam repetindo que “certas coisas não devem ser ditas” por serem politicamente incorretas, paralelamente o governo cria leis que punem a livre expressão da opinião[3] – polêmicas à parte, isso com certeza contribui em muito para ensinar aos jovens que “a censura é boa e necessária”.

Sejam quais forem as causas, o fato é que esse é o resultado, jovens que têm liberdade de expressão, opinião, sexual e, no entanto, defendem um controle da liberdade de expressão.
Preocupante e decepcionante. Pais e avós desses jovens lutaram para que hoje estes desfrutassem dessa liberdade – liberdade da qual fazem uso em todos os momentos quando expressam suas opiniões – a mesma liberdade que desejam limitar (nos outros) quando esta se volta contra eles em opiniões divergentes.

Esses jovens não aprenderam que o que deve limitar a liberdade de expressão é o respeito pelos sentimentos alheios, a consciência e a tolerância, jamais a lei.

Ao tentar combater intolerância com intolerância mostram que não entenderam o conceito de liberdade, não entenderam como é difícil conquistar e manter a liberdade, não entenderam que abrir exceções na liberdade de expressão é abrir caminho para a perda total da liberdade. Não entenderam nada.






“I disapprove of what you say, but I will defend to the death your right to say it.”Evelyn Beatrice Hall




[1] – O mau exemplo também vem do governo e de grupos religiosos.

[2] – Como no caso das cantigas infantis onde “Escravos de Jó jogavam caxangá” virou “Amigos de Jó jogavam caxangá” e “Atirei o pau no gato” virou “Não atirei o pau no gato”, muito embora nem essas alterações nem as ridículas teorias psico-pedagógicas modernas impeçam que alguns jovens educados nesses moldes botem fogo em algum índio ou espanquem uma doméstica no ponto de ônibus.

[3] – Como por exemplo veja-se esta notícia sobre liberdade na internet. Mostrando que entre os que são favoráveis à limitação da liberdade de expressão estão não só alguns jovens e pessoas imaturas em geral mas também déspotas em potencial e políticos sem-vergonha.






Links

Electronic Frontier Foundation – ONG de defesa da liberdade de expressão

Blog Censura Não!

Serviço que permite postar informações, documentos, imagens anonimamente

Declaração Universal dos Direitos Humanos

A Liberdade de Expressão e Comunicação na Internet

Liberdade de Expressão e Mídia



Liberdade de Expressão

Liberdade de Expressão

8 respostas para Jovens pregando a censura

  1. owww, eu falei dos asnos que pregam a liberdade de expressão, não que todos que pregam a liberdade de expressão sejam asnos…

    perdão, perdão, perdão!

    mas se você ler com calma talvez entenda a idéia geral que eu tentei (tentei mesmo) expressar…

    beijo

  2. Tyrannosaurus disse:

    Não se preocupe, eu entendi… só fingi que não.🙂

  3. Denis disse:

    Censura não é algo bom visto que ninguém gosta de ter sua liberdade de expressão tolhida por leis ou pelos outros. O importante é utilizarmos este direito de nos expressarmos com responsabilidade e dignidade. Em outras palavras esta liberdade exige serenidade, algum conhecimento e também que saibamos ouvir e entender as mais diversas realidades existentes em nossa sociedade! Acredito que o “pejorativo” é muito relativo entre as pessoas, uma expressão que ofende profundamente um grupo pode ser inócua para outro. E ai? Algum deles tem que mudar? Quem é o juiz de quem? Devemos classificar os outros por isso? (-;

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: