Que tal clonar o falecido?

dead-doll1a.jpg“Uma empresa sul-coreana passou a oferecer aos donos de cachorros a chance de clonar seus animais de estimação por um valor aproximado de US$ 148 mil.”

“[A empresa] espera entregar seu primeiro cachorro clonado por encomenda daqui cerca de um ano a uma mulher da Califórnia. Ela pagará US$ 150 mil a fim de conseguir uma réplica exata de seu pit bull “Booger”, morto há 18 meses. A californiana guardou material biológico do animal.” (Fonte: O Estado de S.Paulo)

O que era apenas ficção no filme Pet Sematary (baseado numa obra de Stephen King) começa a se tornar realidade. Tem ou não tem algo de muito doentio nisso?


(A imagem acima é uma dead doll. Cada uma que aparece…)

2 respostas para Que tal clonar o falecido?

  1. Maria do Carmo disse:

    Vi a foto e o título do post e lembrei do mesmo filme. Depois vi que vc tinha falado nele.
    É, muito bizarro. As pessoas querem passar por cima da vida e da morte.
    Acho péssimo.
    Abração

  2. Tyrannosaurus disse:

    Olá Maria

    É… a vida real não deixa nada a desejar para a ficção em termos de bizarrice…

    Abração

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: